Campeonato de IndyCar sofre atraso, mas motivo é para melhor.

indyband

Olá amantes da velocidade, o nosso campeonato de IndyCar Series que inicialmente começaria no fim de Fevereiro e no Simulador Rfactor 1 vai sofrer mudanças e consequentemente vai atrasar.

E que devido a problemas com servidor, fomos atrás de parceria e estamos prestes a organizar o campeonato não mais no RFactor1 e sim no Automobilista Motorsport Simulator.

Não temos datas, mas assim que tivermos acesso e já feito os devidos testes, abriremos as inscrições.

 

“O DESAFIO” em Curitiba na Cat-A

Olá amigos da AVRace!

Primeira fase do Chase “O Desafio” é concluída, 4 pilotos caem e 12 continuam na briga pelo título.

Grab_029

Braian Vargas crava a pole na primeira bateria, seguido por Ribeiro e Barbosa
Na volta de apresentação ocorre o primeiro engavetamento, na reta oposta onde 5 caminhões ficaram danificados no final do grid.

Grab_030

Na maior parte praticamente todos os pilotos saem ilesos. Tivemos muitas disputas interessantes, e podemos destacar uma pega alucinante do 4º lugar ao 7º colocado, Dhow Tatto, Kudrevic, Eliel Sales e Bruno Barbosa aonde, durante várias voltas ficaram trocando as posições e farpas até uma parte final da corrida.

Bullet sofre um toque na traseira na reta que passa pela entrada do misto, salta na grama e se choca violentamente na mureta de proteção. A equipe de resgate chegou rápido ao local e ficaram surpresos ao ver Bullet sair sozinho e ileso do caminhão.

Grab_032

P. Henrique, estreando um novo equipamento em seu VW sofre um acidente no final da reta principal e abandona.

Agar_033

Sampaio que vinha conservando muito bem seu VW, acaba abandonando com um problema mecanico.

Grab_034

Bruno Barbosa se torna o destaque da noite, conseguindo levar seu VW para a terceira posição.

E com o maior numero de posições ganhas, temos Ney Dilay que ganhou 11 posições durante a corrida
20170112070523_1

E apesar de todo os problemas, Vargas vence uma primeira bateria da noite

Grab_035

  Assim fica a primeira bateria da noite:

 

Pódio Primeira Corrida
podio_c1

Resultado oficial

R1

UMA LEVE PAUSA E VAMOS A SEGUNDA BATERIA.

 

Braian Vargas novamente crava a pole position, seguido por Soares e Ivanovic.

Logo na largada, no “S”, o veterano Ney Dilay é espremido por Bullet e Olivo e acaba rodando.

Grab_036

A noite não estava boa para Sampaio, que depois de ter resolvido o problema da sua bomba injetora, agora se depara com um enrosco entre vários pilotos, e inevitavelmente se choca, volta a pista, mas o arrefecimento do seu VW é comprometido e o obrigada a abandonar a segunda bateria.

Grab_038Grab_039

L. Santiago que vinha numa excelente corrida, largando em 5º tem problemas em seus freios e é obrigado a abandonar.

Grab_040

Kudrevic, Eliel Sales e Alisson Soares também abandonaram uma prova.

E agora um momento chave na corrida. Vargas aparenta ter problemas nos freios, perde a primeira curva e Ivanovic se aproxima rapidamente.

Grab_041

Grab_042

Logo na seqüência, Vargas novamente espalha, abrindo caminho para Ivanovic assumir a ponta a minutos do fim da corrida.

Grab_043

Destaque da bateria para Olivo e Plynio Rego que escalaram 7 posições na corrida, cada um, garantindo assim um ponto extra
20170112070420_1

Ivanovic vence a segunda bateria, carimbando sua passagem para uma próxima fase Chase, seguido por Vargas, Ribeiro chega em terceiro, Barbosa em quarto e na quinta posição, devido a um problema na telemetria oficial da prova, fica com Oliveira e Zani

PÓDIO DA 2ª BATERIA:
podio_c2

Resultado oficial:

R1

 

AFUNILAMENTO DO CHASE

Com o fim da fase “O desafio”, 4 pilotos foram eliminados da grelha e 12 sobreviventes iniciaram a batalhas para “A contenção”.

Chase-ftruck-retro-cat-a

Vídeo completo da corrida

CHASE GRID PARA CAMPEONATO F-TRUCK RETRÔ

Olá amigos do AV!

A liga AV Race sempre procura novidades e inovações para nossos pilotos, e para o próximo campeonato da liga, que será de F-Truck Retrô anos 90, trouxemos uma novidade que vai incendiar o campeonato.

CHASE GRID

CHASE GRID

Essa novidade foi inspirada nos campeonatos modernos da NASCAR. O”Chase” tem como objetivo levar 6 pilotos brigando pelo título  na última corrida do campeonato. O sistema começa após a 3/10 etapas por “eliminação” . Os pilotos que vão caindo do “Chase” a cada duas etapas voltam para a tabela de pontos corridos, até a grande final.

Como funciona?

É simples, vejam:
No campeonato com 10 etapas (cada uma com duas baterias), teremos o seguinte:
Após as 3 primeiras etapas, os 16 primeiros da tabela entrarão no Chase.

1ª Fase:
Os 16 primeiros ficarão com 300 pontos na tabela, os demais com os pontos corridos obtidos até o momento, assim inicia-se a fase denominada “O Desafio” com duas etapas (4 baterias ao todo).

2ª Fase:
Dos 16 pilotos caem 4 e restam 12 Pilotos. Todos ficarão com 400 pontos na tabela, os demais, inclusive os que caíram do Chase voltam e seguem com a tabela de pontos corridos. Assim inicia-se a faze denominada “ Contenção” com duas etapas (4 baterias ao todo).
3ª Fase:
Dos 12 pilotos caem 4 e restam 8 Pilotos. Todos ficarão com 500 pontos na tabela, os demais, inclusive os que caíram voltam e seguem com a tabela de pontos corridos. Assim inicia-se a faze denominada “ Eliminação” com duas etapas (4 baterias ao todo).

4ª Fase- Grande Final
Dos 8 pilotos caem 4 e restam 4 pilotos para a final. Nessa fase, tirando-se os 4 que estão na final, pega-se os dois primeiros da tabela de pontos corridos de todo o campeonato até o momento, inclusive os pilotos que caíram ao longo do Chase, e a eles será dado o “WildCard”, passe esse que lhes dá duas vagas na final.

Assim a última etapa de bateria única teremos 6 pilotos na briga pelo título, eles entrarão na ultima etapa com os seguintes pontos:

600 pontos = Aos quatro que restaram do Chase
590 pontos= Aos dois que ganharam o “WildCard”
Será considerado campeão o piloto que dentre os seis, com os pontos inicias acima mais os conquistados na corrida, obtiver o maior número de pontos.
Para definição do vice-campeão, 3º colocado e assim por diante, será feito pela tabela de pontos corridos.
NOTA IMPORTANTÍSSIMA
– Com o início do Chase, após a terceira etapa, os vencedores de cada bateria em cada etapa, já garantem vaga na próxima fase do chase.

INDY ARREPIA EM TORONTO

Na terra de Paul Tracy não poderíamos esperar nada a não ser emoção, adrenalina, faca nos dentes e tudo mais de emoção. Assim foi a terceira etapa do campeonato!

Num treino não muito movimentado, onde tivemos pilotos cumprindo punição e outros preferindo uma estratégia de fim de grid, assim Santos crava a pole com 58,361 segundos.

Depois de uma reunião antes da corrida, todos os pilotos entraram bastante concentrados na largada para não acontecer grandes acidentes, e assim tivemos uma brilhante largada.

13170779_465794350283351_1215336008_o

Largada nas ruas de Toronto

Mas na segunda volta, o mestre do ovais, De Matos segue sua sina nos circuitos seletivos, em uma disputa com Yuri Matias (R) acaba perdendo o controle, rodando e colidindo contra o muro e perdendo sua transmissão, infelizmente fim de prova para De Matos na segunda volta.

13224299_465794346950018_463374154_o

De matos perdendo o controle no segundo setor

Na hora da primeira relargada da noite, em plena reta de largada, a metros da bandeira verde, Seibel sofre uma pane no sistema de dados do seu Ganassi e é retirado para os boxes, adiando em uma volta a relargada.

Agora o veterano Caramalaki passa a ter vários problemas técnicos, mecânicos e de seus atrapalhados mecânicos, que o fazem parar 4 vezes no pit em menos de 13 voltas. A direção do carro seguia instável, quando na reta oposta, na freada fortíssima, acaba perdendo o controle e se chocando lateralmente contra o muro e tendo fim de corrida para ele.

13199408_465794353616684_1033240451_o

Caramalaki após forte acidente lateral contra o muro

Francisco patrício (R) estreante na noite veio fazendo excelentes “pegas” com Alvarez, Santos e Matias, chegando a ter entre eles várias trocas de posições insanas, mas sempre com um devido respeito .

13214674_465794343616685_1059558308_o 13214587_465794360283350_748336452_o

Chegando a parte final da corrida, Santos começa a ter problemas com seu carro devido a um acidente, para nos Box, perde uma volta mas completa a corrida na terceira posição.  Franco Alvarez, erando em sua estratégia acaba ficando no final sem chances de atacar Yuri Matias (R) que cruza a linha de chegada numa brilhante e incontestável vitória.

13214660_465794356950017_1070659625_o

Yuri matias (R) cruzando a linha de chegada em 1º na terra de Paul Tracy

PONTOS EXTRAS NA ETAPA:

Pole: A. santos

Melhor volta: F. Alvarez

Maior número posições ganhas: F. Alvarez e Yuri matias

Base Podio

 

RESULTADO OFICIAL DA CORRIDA

res_e3_Indy

SOB AMARELA, SANTOS PODE RESPIRAR PARA VENCER EM INDIANÁPOLIS

Depois de muita expectativa, chegou a corrida mais emocionante do calendário!

 

Com 9 carros na pista, inicia-se a sessão de classificação oficial, que devido a um problema no satélite não foi transmitida ao vivo. Nesse meio tempo Augusto Santos crava a pole.  Com o sinal de transmissão do evento restabelecido todos os pilotos se encontram no aquecimento para a corrida, e vamos para a largada.

GRAB_041

Momento da largada

Santos e De Matos já logo saltam na frente em um ritmo frenético, mas logo na volta 2 temos a primeira bandeira amarela da noite, mas nenhum abandono ainda.  Logo na relargada, Giovani Barbosa que vinha surpreendendo a todos teve um problema extremamente precoce com seu sistema de injeção que cortou combustível na reta oposta e ficou sem chances de voltar a prova.

A partir da volta 13, alguns já começavam a fazer suas paradas nos box para reabastecimento e troca dos pneus, mas De Matos por um erro de seu engenheiro ficou sem etanol na curva 3, o piloto foi pego tão inesperadamente que pela perda de tração acabou rodando e colidindo com o muro interno da pista, mas felizmente foi um acidente leve sem preocupações.

Mas o momento mais tenso da noite estava por vir, já na relargada na volta 21, Jhonatan Saibel na curva 1 acaba tocando a zebra interna com a roda traseira e perde num “piscar de olhos” a traseira do seu Ganassi e se choca violentamente contra o muro, uma batida assustadora, foi um momento de apreensão  geral do público.

GRAB_042

Após o resgate, o piloto já se encontrava estável, mas ainda é duvida para Toronto

Daniel Amorim vinha numa corrida discreta e com vários problemas mecânicos em seu carro até que na volta 37 não deu mais para ele.

A corrida teve momentos excepcionais, como o pega entre A. Santos X  F. Alvarez X K.Gomes  que por várias voltas levaram o público a loucura. Mas infelizmente K. Gomes por inexperiência fez uma manobra ilegal em bandeira amarela na volta 20, ultrapassando 4 carros e assumindo a ponta na corrida, manobra essa que custaria caro para ele mais tarde.

Já o Argentino J. Bagnis foi desclassificado da prova por falha de dados na telemetria com a direção de prova.

Na parte final, F. Alvarez faz uma estratégia interessante, para nos box, troca seus pneus e vir com tudo para cima de Santos, mas uma bandeira amarela fez com que a corrida terminasse sem que Santos recebesse um ataque forte de Alvarez, assim Augusto Santos chega em primeiro e Alvarez em segundo.

E o grande destaque da noite fica pelo piloto novato Wilians Tiago, que fez uma corrida no melhor estilo “Dario Franchitti” e chegou na brilhante terceira posição.

GRAB_044

Chegada da corrida em bandeira amarela

Podio

Santos vence a segunda no campeonato, toma um banho de leite e se isola na liderança do campeonato

 

 

Punições na etapa:

1: DQ Jeronimo Bagnis, devido a insistência com um ping alto, prejudicando vários pilotos durante a corrida. Regulamento diz:“Pilotos com PING acima de 350 não poderão correr, pois será prejudicial ao bom andamento da corrida, pediremos ao mesmo que se retire, caso contrário, será removido e considerado descumprimento de ordem da direção de prova.”

2: Volta 20, K. Gomes ultrapassa todos em bandeira amarela, saltando da 5 para 1 posição no alinhamento da relargada.
“Durante bandeira amarela não será permitido Luck-Dog a menos que receba ordem do jogo ou da direção de prova. O piloto
que descumprir a regra será desclassificado do resultado final da corrida e não realizará o qualy na próxima sessão e perderá 5 pontos.”

3: Volta 22, J. Bagnis se choca fortemente em A. Santos em bandeira amarela.
Punição: Provocar acidente em que o outro piloto receba “stop & go” ou seja necessária
uma parada nos boxes para reparos: acréscimo de 60 Segundos no tempo final e perda 8 pontos.

4: Piloto A. Santos na sala pública no TS após a corrida, fez reclamações claras a um determinado piloto.
Segundo regulamento: “APÓS A CORRIDA, NÃO FAÇAM RECLAMAÇÕES EM PÚBLICO DE OUTROS PILOTOS, PARA NÃO FICAR EXPOSTO
AO RIDÍCULO E ASSIM PODEMOS MANTER O AMBIENTE DE DIVERSÃO, DESCUMPRINDO ESSA ORDEM E GERANDO TUMULTO, SUJEITO A PUNIÇÃO”.
Punição: Perca de 8 pontos na carteira.

Res E2 OFICIAL